31 de jan de 2011

Conheça: Uma Manhã Gloriosa, de Diana Peterfreund

Oi gente! Hoje venho apresentar um livro que, como tenho levantado essa bandeira, é atual, fala do nosso momento e do nosso tempo. Estou falando do livro Uma Manhã Gloriosa, de Diana Peterfreund – lançamento da editora Record. Leia a sinopse:

“Nesta história, Becky Fuller, uma bem-sucedida produtora de programas de televisão em uma emissora local de Nova Jersey, é despedida. Mas ela vê seu sonho de trabalhar em Nova York virar realidade quando aceita um emprego no Daybreak, programa com péssimos índices de audiência, equipamentos ultrapassados e uma equipe excêntrica. Agora ela deverá salvar sua carreira, sua vida amorosa e, não nos esqueçamos, o Daybreak.


Bem, já esperamos um livro moderno, engraçado, sobre uma workaholic, cheio de elementos atuais, naquele estilo “O Diabo Veste Prada” – o que é muito bom! O livro já está em pré-venda (Submarino). Ah, e esse ano ainda sai o filme baseado na obra: Uma Manhã Gloriosa – com Rachel McAdams, Harrison Ford e Diane Keaton (veja o trailer abaixo). Quem vai curtir?

              

29 de jan de 2011

No Bico da Coruja #11

Oi gente, tudo bom? Bem, eu sei que é bem estranho postar um ‘No Bico da Coruja’ perto do outro, mas fazer o quê, não é? O blog ficou prado uns dias e os correios (thanks God!) não param!


Essa semana eu recebi um livro que nem pra mim é #cry, é do book tour da Editora Underworld. Uma iniciativa bem legal que a Fabi teve de colaborar com os blogs que ainda não são parceiros da editora, mas que possam resenhar os livros também. Ao todo são 100 blogs participantes e 15 livros rodando todo o país. São estes: Sussurros de uma Garota Apaixinada, de Mandy Porto; Os Vampiros de Morganville, de Rachel Caine e Instintos Cruéis, de Carrie Jones – o qual fui o primeiro da lista a receber. Já estou lendo e em breve tem resenha. O livro veio com marcadores (bacanas, por sinal) e um caderno que será o ‘diário de bordo’ do tour.

Bem, essa semana that's all!

[RESENHA] Doce Vampiro (Flynn Meaney)

A vida de um adolescente, como a maioria já sabe, vive ou já passou por isso, é cheia de imprevistos, situações embaraçosas e principalmente amadurecimento com uma pitada (ou às vezes uma grande quantidade) de rebeldia e loucura. Nascem no coração de cada um, conflitos os quais devem ser analisados, compreendidos e quem sabe, resolvidos. Esse processo de autoconhecimento, aceitação e descoberta é muitíssimo bem abordado em Doce Vampiro, de Flynn Meaney. Um livro que simplesmente... me surpreendeu.

A história não tem nada de complicado, aliás, é super simples e bem curiosa. Conhecemos Finbar Flame, um jovem de 16 anos que se enquadraria no perfil magro, pálido e gelado que consequentemente tem problemas em se relacionar com garotas, bem diferente de seu irmão gêmeo fraterno Luke, que se enquadra no inverso: forte, sarado e atlético. Um ímã para gatinhas; algo que Finbar sonha em ser, mas a genética não o favoreceu. E como reverter essa situação? Bem, nascer de novo não está em seus planos – então ele precisa ir à luta com o que tem, ou com o que lhe resta! Resolve virar um vampiro, mesmo que de mentirinha e passa a se aproveitar da cultuada febre jovem do século XXI (estuda muito pra isso, lendo muito Twilight e House Of Night!) e passa a fazer sucesso; como ele queria.

Finbar resolve agir como um vampiro, com muitos passando a acreditar nele e essa é a grande sacada do livro. Interessante, não? Primeiramente eu esperava uma leitura leve e descontraída, apenas. Mas a leitura foi ficando assim, porém mais adjetivos foram surgindo na minha mente como: divertida, empolgante e muito engraçada. Os personagens são muito bem desenvolvidos (a família de Finbar, com sua mãe neurótica, seu pai ‘normal’ e seu irmão perfeitinho/gente fina são hilários, daqueles que você com certeza reconheceriam em outras famílias) e a história me surpreendeu muito. A linguagem super atual, com referências de Miley Cyrus a The Hills, passando por Crepúsculo e True Blood são muito bem colocadas e são bem engraçadas! Em vários momentos (vários mesmo!) me peguei GARGALHANDO sozinho de frente pro livro, me identificando com Finbar e até com Luke.

É uma história moderna/atual, bem escrita, de muito bom gosto. O universo onde a história é contada pode ser encontrado ao nosso redor, como por exemplo: uma garota chamada Jenny, amiga de escola de Finbar que é fã de livros de vampiros – com certeza você conhece alguma não é verdade? Para um primeiro livro, a autora Elizabeth Meaney está de parabéns e já virei um fã! Fiquei impressionado que é uma autora e não um autor! Ela realmente sabe o que passa na cabeça dos garotos! Resumindo, com um final lindo, que com certeza não é piegas e sim arrebatador, Doce Vampiro está na minha lista de ‘orgulho em ter na minha prateleira’ e você não pode deixar de ler esse livro e receber toda a mensagem proposta que ele traz.

P.S.: O livro também aborda o bullying, que cada vez mais vem atingindo muitos jovens com problemas em se relacionar – e isso é muito interessante em ser abordado e comentado. E para os garotos: podem ler sem medo de se deparar com um ‘romance vampiresco’, certo? Aliás, nós garotos temos a obrigação de ler esse livro e compartilhar as experiencias vividas por Finbar nessa aventura de autodescoberta e aceitação.


28 de jan de 2011

[RESENHA] Strange Angels (Lili St. Crow)

Bem, o que basicamente me motivou a adquirir Strange Angels foi uma promessa. Eu não estava nem um pouco empolgado para ler, mal conhecia a saga e simplesmente... gostei da capa. E lá vamos nós para aquele chato papo de “não se julga um livro pela capa” e blá blá blá – não, eu sei que não se julga mas que é importante, é sim e se você quiser que algo seja atrativo para compra você tem que caprichar no marketing, certo? Afinal nem todo mundo tem disponibilidade para ler resenhas e saber se o livro é bom de verdade – apenas a capa e a sinopse bastam, e por isso elas são importantes. Creio que fui seduzindo por esses dois elementos. Caí numa pegadinha bem elaborada e bem, isso eu comento ao longo da resenha.

O livro conta a história de Dru Anderson, uma jovem de 16 anos (sim, ela é uma garota, mesmo com esse nome estranho) com um dom de sentir criaturas sobrenaturais e localizá-las como vampiros ou chupa-sangues, zumbis, bem, essas criaturas. Ela auxilia seu pai na caçada desses seres mar não participa do “corpo-a-corpo” digamos assim, só localiza e pronto. Ela vive de mudança pelos EUA caçando com o pai quando de repente o mesmo sai para uma caçada “comum” e volta como um zumbi sedento de morte. E Dru é forçada a cometer um ato que a levará para sempre na memória. Bem, daí a trama se desenrola muito pouco, apenas (poucos) personagens são apresentados, como Graves, um garoto asiático, gótico, que mora sozinho e é colega de escola de Dru e lá pelo final da história Christopher, que deveria ser uma reviravolta na história, mas acaba apenas chegando tarde, entende? Creio que se ele estivesse já nas primeiras 100 páginas o livro seria bem mais empolgante.

Bem, resumindo: o livro é chatinho. As frases mal elaboradas da autora Lili St. Crow são irritantes, assim como os “cês” nos diálogos.  Ela ‘enrola’ muito com observações desnecessárias e comparações das mais esquisitas possíveis: poxa, eu não sinto frio com pegadas geladas de inseto nas costas! A escrita do livro em 1° pessoa torna Dru chata em diversos momentos. Ela é repetitiva (como se a autora se esquecesse de que já havia comentado algo anteriormente), amargurada e muito vulnerável – totalmente o contrário do que eu esperava dela quando li a sinopse. “Dru não tem medo do escuro” diz no verso do livro – poxa, ela morre de medo de tudo! Não gostei do livro, mas não sei se posso gostar ainda, sabem por quê? Não sei se o problema do livro é o estilo da autora ou se é a tradução. Quem seria o culpado: Lili ou o tradutor? Bem, deixando a polêmica de lado, venho falar de alguns trunfos: Christopher é um personagem interessante, e talvez o único. A sequencia final do livro foi bem escrita e se você gosta de ação; é uma boa – mas não me deu vontade de ler a continuação. Enfim, caí na pegadinha da publicidade: prometeram-me uma história emocionante e acabei encontrando algo repetitivo e chato. Nota Dois, por que a idéia do livro é muito boa, com certeza... mas está nas mãos erradas.


25 de jan de 2011

No Bico da Coruja #10

Oi gente! O blog está de volta, finalmente! Estava morrendo de saudades de postar, ver os comentários e interagir com os leitores. Obrigado a todos que continuaram visitando, mesmo sem nenhum post, mas participando da promoção e comentando nos posts antigos... Vocês são demais! Bem, voltei com um “No Bico da Coruja – edição extraordinária” porque hoje é terça-feira e o post é feito no sábado normalmente, mas faz duas semanas que não posto a caixinha de correio então ok!

Semana passada chegou um mimo que eu adorei e já esperava há tempos: a camiseta da Editora iD, nossa parceira de blog (obrigado!). Ela é super estilosa, com a logo da editora nas costas e eles são tão bacanas que até acertaram no tamanho (média, claro!).


Chegou também semana passada um livro que eu já comentei aqui no blog: Doce Vampiro (Flynn Meaney), da Editora Verus. A editora, que eu já considero parceira do blog, me cedeu um exemplar para resenha e eu já estou bem empolgado para ler – a sinopse é empolgante!


Bem, isso chegou nesse tempo que o blog ficou em hiatus. Agora queria compartilhar com vocês o motivo da parada no blog: essa semana foi bem tensa pra mim; fiz o ENEM ano passado e esse mês rolou o SiSU. Como muitos já notaram pelas redes sociais, o SiSU foi bem difícil de trabalhar, me deixando muito estressado e sobrecarregado... fiquei até doente, imagina! No fim deu tudo certo: passei na Universidade Federal do Ceará para Letras Português/Inglês. Agora sou universitário na federal, uhul! Obrigado por todas as mensagens positivas e comentários de apoio tanto no twitter como aqui mesmo no blog. Li todos e isso com certeza vocês me ajudaram muito! Obrigado! =)

22 de jan de 2011

Aviso

Hey, galera. Como muitos (ou não) deve ter notado (ou não) o blog ficou um bom tempo sem ser atualizado e eu tenho minhas explicações. Estou doente, um pouco febril (coisa de clima, sabe?) e nesses dias eu não pude dar a atenção necessária pro blog - e espero que entendam. O blog ainda pode passar mais alguns dias em hiatus, mas daqui a alguns dias volta certo? Enquanto isso a promoção de Beijada por um Anjo permanece rolando então partticipem! Obrigado por ainda visitarem o blog e por todas as mensagens e comentários ok?

Israel.

18 de jan de 2011

Conheça: Submarino, de Joe Dunthorne

Vendo as várias novidades desse início de ano, me deparei com vários lançamentos bem interessantes e que me chamaram a atenção pela arte da capa (que sempre me atrai) e sinopse. Um deles foi Submarino, de Joe Dunthorne que será lançado pela Galera Record esse mês. Um livro novo e ainda desconhecido para muitos, mas já adaptado para o cinema, – o filme estréia 18 de março lá fora e ainda sem data para o Brasil – Submarino é seu primeiro livro e já foi traduzido para mais de 10 línguas. Veja abaixo a capa nacional, a original e o primeiro pôster do filme.


Sinopse
Oliver Tate vive na pequena Swansea, uma cidade costeira no País de Gales. Ele se considera um cientista social, um espião no misterioso mundo dos adultos. Seus objetivos? Descobrir o que há por trás do instável casamento de seus pais, desvendar quem é sua misteriosa e também atraente colega de turma, Jordana Bevan, e entender onde ele se encaixa no universo.


17 de jan de 2011

E o Globo de Ouro?

Temporada de premiações é sempre uma alegria, não é mesmo? Tanto para os indicados e premiados como para nós, meros expectadores. Ficamos empolgados se aquele filme que nós gostamos tanto ou se aquele ator preferido irá ser indicado ou até mesmo vencer. Como muitos já sabem, o Globo de Ouro 2011 aconteceu ontem em Beverly Hills, EUA e como sempre eu estava de frente a TV até a premiação acabar, vendo todos os premiados, gente bonita e famosa, e as gafes que é de praxe. Bem, o resultado nem sempre agrada a todos, mas queria deixar minha singela opinião sobre os vencedores – porque a do Rubens Edward Filho ninguém merece, não é gente?!


A Rede Social – Como já era esperado, o filme foi premiado em quatro das seis categorias que concorreu: melhor trilha sonora, melhor roteiro, melhor direção e melhor filme de drama! Uhul! Vibrei muito com cada vitória, afinal eu vi o filme e a história de Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin tem uma mensagem fascinante e muito intrigante, e claro, eu li o livro que deu origem ao filme e já resenhei aqui no blog.

Natalie Portman, de Cisne Negro – Bem, como estamos no Brasil (lançamentos atrasados!) e a minha internet é muuuito lenta, ainda na assisti ao filme. Como bom apreciador de trailers, vi alguns do filme e... nossa, é incrível! Sabe aquele drama de bailarinas que fazem de tudo para atingir o sucesso e acabam em profunda perturbação fazendo de usas vidas um thriller? Bem, é mais ou menos assim – só assistindo pra saber. E claro, uma das minhas atrizes favoritas, Natalie Portman venceu na categoria Melhor Atriz (drama). Curti.

Minhas Mães e meu Pai – Mais um filme que ainda não chegou por aqui, mas que já fez o maior sucesso por lá, sacou? Adorei o trailer e o elenco é bem bacana (Julianne, meu amor). Trata-se de um casal gay (Julliane Moore e Annette Bening – que venceu na categoria Melhor Atriz de comédia/musical) que tem dois filhos, frutos de uma inseminação artificial. Um deles resolve procurar o pai biológico, que doou esperma para ele ser concebido e aí, já viu né, a família vai ficando cada vez desestruturada com o “invasor” pai. Venceu na categoria Melhor Filme comédia/musical.


Glee – Acompanhava a série desde o comecinho, quando quase ninguém conhecia aqui no Brasil e curtia muito, somente. Após o boom nos EUA, a série passou a ganhar mais cuidado e qualidade, ficando cada vez melhor e o meu pai tirou a TV a cabo #fail. Fiquei em hiatus o ano de 2010 quase todo, estudando e sem tempo para ver a série ou baixar os episódios. Agora que estou voltando a assistir o final da 1° temporada e a TV a cabo voltou, yay! Merecido, Glee venceu em Melhor série de TV (comédia/musical) e Melhor Ator coadjuvante em série, minissérie ou telefilme, com Chris Colfer (o Kurt!) e a nossa diva Jane Lynch venceu em Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme. Merecido!

Toy Story 3 – PERFEITO E MERECIDO, of course! S2


Burlesque ganhando em canção original (que porcaria de filme FAIL, hein?) e Lea Michelle, Andrew Garfield, Jesse Eisenberg e Anne Hathaway não vencendo em suas categorias foram as decepções da festa, mas ano que vem tem mais. Tem mais coisa, mas é tanta que daria uns 5 posts. Obrigado a todos que leram, ufa!


16 de jan de 2011

No Bico da Coruja #9

Hoje o ‘No Bico da Coruja‘ está especial, e atrasado (shame!). Era para ser postado no sábado porém como eu sempre procrastino, acabei postando hoje. Ah, mas eu postei valeu? Bem, hpje vou mostrar somente uma coisa: o presente de natal da Galera Record pra mim. Eu ganhei de uma promoção no fórum da editora um concurso de ‘melhor cartão de natal’ e recebi muitas coisas legais, querem ver?

Recebi o kit de Feios + Perfeitos, do Scott Westerfeld. Estava muito louco para ler esses livros!


Recebi Gone, de Michael Grant (nossa, o livro é enorme!) e Fallen, de Lauren Kate. Creio que sou o único que ainda não leu Fallen, mas ok, vamos reverter isso agora!


Também recebi alguns mimos: uma bolsa do Diário do Vampiro (mamãe adorou, haha), um squeeze também do Diário do Vampiro e vários bottons de mais uma vez Diário do Vamiro, Cidade dos Ossos, Fallen e Meg Cabot. Está faltando na foto um bloco de anotações de Cidade dos Ossos, mas ele é igual ao que eu já inha postado em outro "No Bico" então, ok!


E, para fechar com chave de ouro (de quilates ainda não revelados, pois são muitos), ganhei a primeira temporada completa de The Vampire Diaries em Blu-ray! #poder Achei bacana que a Galera Record tenha me mandado em Blu-ray – descobri que tenho cara de rico sabe? Eles pensaram que eu tinha um aparelho de Blu-ray (hahaha) Er, gente o problema é que eu NÃO tenho um aparelho de Blu-ray. Um dia em compro e assisto...


Bem, é isso. Semana que vem tem mais. Já chegou coisa mas eu só vou mostrar depois. Té!


15 de jan de 2011

Fevereiro: Continuação de "Sussurro" no Brasil

A Editora Intrínseca divulgou na sexta-feira a data de lançamento do segundo volume da série “Sussurro”, Crescendo. O livro será lançado em fevereiro, dia 11, para a alegria dos fãs de Nora e Patch. Ainda não conhece a saga? Leia a minha resenha de Sussuro clicando aqui. Confira a arte nacional da capa e a sinopse abaixo:


A vida de Nora Grey ainda está longe de ser perfeita. Sofrer uma tentativa de assassinato não foi a melhor das experiências, mas, pelo menos, Nora ganhou um anjo da guarda: Patch, que de angelical não tem absolutamente nada. Ele é lindo, irresistível, misterioso… e está com ela. O problema é que ele sido cada vez mais evasivo, e, o pior: parece muito interessado na grande inimiga de Nora, Marcie Millar.
Não fosse isso, Nora jamais teria notado Scott Parnell, velho amigo da família que acaba de voltar para a cidade. Ainda que Scott a deixe furiosa na maior parte do tempo, é impossível não se sentir atraída. Lá no fundo, porém, ela tem certeza de que ele guarda um segredo.
Atormentada por repetidas visões do pai, inexplicavelmente assassinado anos antes, Nora começa se perguntar se haveria alguma conexão entre a morte dele e o fato de pertencerem a uma linhagem de nefilins. Ela quer descobrir o que realmente aconteceu, mas isso é muito arriscado. Algumas verdades ficam melhor mortas e enterradas — do contrário, podem destruir tudo em que você acredita.

14 de jan de 2011

Promoção: Beijada por um Anjo 2 - A Força do Amor

Olá leitores! A nossa querida parceira, editora Novo Conceito, disponibilizou para sorteio no blog não só um, mas DOIS KITS do livro “Beijada por um Anjo 2 – A Força do Amor”, já resenhado aqui, continuação da trilogia Beijada por um Anjo. Os kits vêm com livro, marcador, uma almofada inflável personalizada e uma embalagem super bacana, assim como na foto abaixo. A promoção tem início hoje e vai até o dia 17 de fevereiro. Para participar você precisa seguir todas as regras, caso contrário sua participação não será válida.


  • Regras
Para participar da promoção você deve seguir as seguintes regras:

  • Ser seguidor do blog;
  • Possuir endereço de entrega no Brasil;
  • Preencher corretamente o formulário do Google Docs;
  • Seguir os twitters: @israeltabosa | @beijadatrilogia
  • A promoção encerra dia 17/02 e o resultado sai dia 18/02;
  • Serão sorteados dois números do formulário, sendo dois vencedores distintos;
  • O sorteio será realizado pelo Random.org





  • Números extras:
Para ganhar números extras é só divulgar e colocar no campo “Divulgação” do formulário. Se for a primeira vez que preenche o formulário, deixe esse campo em branco. Olhe como você pode divulgar:
  • Twitter: Divulgue a mensagem abaixo e copie a URL da divulgação no campo correspondente. Só será permitida uma divulgação a cada 12 horas.
"Concorra a DOIS KITS de Beijada por um Anjo 2 (@beijadatrilogia) no @bookingbooks http://migre.me/3ES3G"


BOA SORTE!

[RESENHA] Noites de Tormenta (Nicholas Sparks)

Noites de Tormenta é a primeira obra de Nicholas Sparks que resenho e a terceira que leio. Mesmo não tendo (ainda) resenhado, porém lido Querido John e A Última Música, os livros do autor são os meus prediletos e sempre que posso elogio o autor, quem me segue no Twitter sabe muito bem disso. O trato que Nicholas dá nos pequenos momentos da vida em seus livros torna os fatos narrados em histórias emocionantes e cinematográficas – e é isso que eu mais o adimiro. Bem, em Noites de Tormenta é narrada uma história que poderia acontecer com você, sua mãe, seu pai ou algum conhecido, pois é muito simples, natural... porém arrebatadora.

O livro narra a história de Adrienne Willis, uma mulher de 45 anos recém-divorciada e desanimada com a vida “normal” e com os amores. Sofreu muito com a sua separação, mais pelo modo como tudo aconteceu e o motivo – e não superou, até agora. Ela é convidada para cuidar da pousada de sua amiga na pequena cidade de Rodanthe e aceita o convite sendo avisada que o movimento será muito fraco, com apenas um hóspede chamado Paul Flanner. Paul, de 54 anos, é um médico também divorciado, amargurado com a vida e com o que ela proporcionou a ele até agora. É daqueles que correu léguas tentando alcançar um objetivo profissional e esqueceu o que passava ao seu redor, desmoronando sua família e esquecendo-se de ver seu filho, Mark, crescer. Os dois estão tristes, sozinhos numa pousada e uma tempestade se aproxima – já viu tudo não é?

O livro é mais do que um romance de fim de semana, é uma lição de vida. Lição essa que Adrienne e Paul sempre esperavam aprender, porém jamais se colocaram a disposição até se conhecerem. Notei que os personagens são bem comedidos e tem medo de se arriscar, assim como a maioria das pessoas maduras num início de relação. A primeira vista surge a atração, assim como qualquer casal, mas à medida que os dois vão se conhecendo e reconhecendo suas fraquezas e frustrações conjuntas, constrói-se uma linda amizade onde o amor é a chave fundamental para a superação e a paixão o combustível. Adienne sofre com o passado e Paul também: porque não unirem-se e dar mais uma chance ao amor?

O livro realmente me surpreendeu. A forma como Sparks narra é incrível, fazendo com que os personagens sejam mais próximos de você ao ponto de você reconhecer seus próprios sentimentos na trama. Quando Adrienne chora, você tem vontade de chorar. É o tipo do livro em que a história contada por qualquer pessoa se tornaria banal e normal, mas lendo cada parágrafo, escrito por Sparks, torna-se algo intenso e interessante. Claro que como todo livro do Nicholas, sempre tem aquele momento choradeira. Eu não sou de chorar lendo um livro, porém em vários momentos (principalmente no final) me peguei segurando o choro, de verdade. Não tem como não se emocionar com a história de superação do casal e como isso interfere nas pessoas ao redor – é tocante. Não se engane pela quantidade de páginas, afinal cada centímetro de frase faz a diferença. Noites de Tormenta prova que cada um de nós pode ter sua história em um livro, basta escolher as palavras certas.

  • Adicione o livro no Skoob aqui - Compre o livro aqui

11 de jan de 2011

Férias: quais livros levar na mala?

O ano novo chega e com ele, pra grande maioria da população: férias. Tempo de relaxar, aproveitar os bons momentos com os amigos, viajar... e ler bons livros, por que não?! Mas, como conciliar a leitura com toda a diversão à espera nesse mês? Bem, muita gente opta por deixar as leituras de lado e curtir mais o momento, entretanto os bookaholics que não vivem sem uma bela “quote” diária não se contentariam em abandonar os livros em troca de baladas e muita folia no carnaval da Bahia. Poxa Israel, mas todos os meus amigos vão e aquela ‘pessoinha’ vai estar lá também sabe? Bem, eu sei muito bem e pensando nisso recomendo uma palavra bem bacana: conciliar. Bem, vou explicar no fim do post.


  • Seus pais vão viajar e você vai junto, claro. O destino e um lugar bem animado, com muita coisa pra fazer?
  • Vai ficar na cidade, mas seus amigos não largam do seu pé chamando para baladas e happy hours?
  • Está se preparando para uma viagem estilo excursão (daquelas bem cansativas)?

Dica: Os livros mais curtos e de linguagem fácil são a opção. Livros pequenos em tamanho e espessura ou de bolso também são uma boa pedida, já que você vai ter que arrumar uma mala e quando menos espaço ocupado, mais roupas ou objetos essenciais.

  • Mas que tema levar? 
Dica: Vaira de cada um, claro. Tem gente que curte um YA bem leve ou chic-lits bem divertidos, outros porém não largam de uma biografia ou até um de ficção científica. Mas a minha dica é escolher um que você possa absorver e se divertir ao mesmo tempo, afinal você não está estudando, está de férias!

  • Alguma recomendação?
        

Dica: Vai para a praia? Leia A Última Música, de Nicholas Sparks (Novo Conceito) – o tema é bem apropriado e quem sabe você não vive um romance de verão assim como a Ronnie e o Will, não é?


Vai para a serra? Leia A Cabana, de William P. Young (Sextante - leia resenha aqui) – as revelações desse livro associados ao clima úmido do local pode lhe dar uma sensação de aproximação com Deus, de forma leve e simples.


Acampamento? Descubra a saga Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan (Intrínseca) – as cinco histórias se passam no Acampamento Meio-Sangue, onde só quem é semideus pode entrar lá e ser treinado para incríveis batalhas. Empolgante e super fácil de ler. P.S.: Quem ainda não conhece a saga, comece pelo primeiro livro, O Ladrão de Raios.

Não vai viajar, mas está sem tempo para ler e precisa ler? Minha dica é conciliar o tempo. Aproveite as brechas, entre tomar banho até sair com os amigos – isso às vezes leva um tempinho ou depois do almoço e ler umas quatro ou cinco páginas já será um grande avanço. Leitura fácil que não exige muito da sua concentração? Leia Beijada por um Anjo, de Elizabeth Chandler (Novo Conceito - leia resenha aqui) – mesmo que não tenha lido há dias, quando retoma não fica perdido.

Bem, essas foram as minhas dicas. Claro que não precisam seguir cada uma delas, afinal são dicas! Boas férias, boa viagem e boas leituras!

8 de jan de 2011

[TAGGED] Expectativas Literárias 2011

Hey, pessoal! Vamos brincar de tag? Bem, essa tag foi criada pelo blog da Nat Puga e que foi repassada pra mim pelo blog Mell Books, então aqui estou eu para responder um mini-questionário sobre minhas expectativas literárias para 2011. Vamos lá:


  •          Meta de Leitura: Bem, não consigo fazer nada direito a força ou pressionado, então não faço meta de leitura, mas vamos colocar uns 50 livros pra começar, não é?
  •          Primeiro do Ano: Amor de Redenção, de Francine Rivers (leia resenha aqui)
  •         Gênero que vou ler mais: Provavelmente romance e ficção científica.
  •         Gênero que vou ler menos: Creio que biografias, mas não que eu não goste.
  •         Lançamento nacional mais aguardado: Nossa, são muitos mas creio que Destino (Matched) da Ally Condie.
  •         Lançamento de livro brasileiro mais aguardado: até agora não me vem nenhum a minha mente.
  •          Próximas compras: O Milagre, de Nicholas Sparks e A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr.
  •         Indicação da tag: Para todo mundo que quiser responder!

No Bico da Coruja #8


Oi galera! Bem vindos ao primeiro “No Bico da Coruja” de 2011! Bem, tecnicamente não era pra ser postado hoje, era pra ser semana passada, mas, por conta das festas de fim de ano, entre outras coisas, não deu pra postar; mas aqui está como prometido o que eu recebi na semana que passou porque essa primeira semana de janeiro não chegou nada, nem um marcador sequer.

Então; chegaram dois livros que eu havia comprado na Submarino, e sindo que a cada promoção vou falir o meu pai, certo? Bem, comprei Strange Angels, da Lili St. Crow (Novo Século) e A Hospedeira, de Stephenie Meyer (Intrínseca) ambos por 9,90 (nossa, muito barato!) e fiquei muito feliz com essa compra. Em breve resenha dos dois.


Bem, isso foi o que eu recebi esses dias. Galera torçam pro blog conseguir parcerias bacanas para promoções e resenhas. O blog ainda é novo e por isso precisa de mais apoio. Estou com muitas ideias para melhorar o blog e para vocês terem o melhor conteúdo, sempre. Ah, e obrigado de coração a todos que comentam no blog; vocês não sabem o quando isso me alegra, leio todos! Dedos cruzados!


6 de jan de 2011

[RESENHA] Beijada por um Anjo 2 - A Força do Amor (Elizabeth Chandler)


Confesso que estava ansioso para ler a segunda parte dessa incrível série de Elizabeth Chandler. O primeiro livro, Beijada por um Anjo (leia resenha aqui), com sua linguagem fácil e leve me conquistou logo de cara e passei a torcer cada vez mais pelo desenrolar da história e desvendar os mistérios deixados na primeira parte. Quando a Novo Conceito me enviou o livro, coloquei no topo da pilha “ainda tenho para ler” e quer saber? Valeu muito a pena.

AVISO: ESTA RESENHA CONTÁM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO, POIS SE TRATA DE UMA SEQUÊNCIA.

O primeiro livro parou com uma pergunta que até então não podia ser respondida: realmente Tristan morreu em um acidente ou foi causado, tornando então um assassinato? Em A Força do Amor, segunda parte da trilogia (que neste ano ganha uma quarta parte ainda a ser lançada nos EUA) essa resposta por incrível que pareça não é respondida, porém deixa muitos, mas muitos questionamentos.

Três semanas após a morte de Tristan, Ivy tenta retomar sua vida com a ajuda de suas melhores amigas, Suzanne e Beth, e o apoio de sua família, principalmente dos seus irmãos, o pequeno Philip, e o adotivo Gregory. Enquanto isso Tristan, agora anjo, com a ajuda de sua amiga angelical Lacey, tentam estabelecer contato com Ivy e alertá-la de problemas e de companhias – ele acaba descobrindo e melhorando seus poderes como anjo, ficando mais forte. Bem, essa é a base da história e o que vem a seguir é totalmente inesperado. Confesso que enquanto lia esse volume, peguei o primeiro para me lembrar de certos detalhes (minha memória não é das boas, sabe?) que com certeza fazem a diferença. Ivy no decorrer das noites acaba tendo pesadelos em que a morte de Tristan é associada com o suicídio da mãe de Gregory, deixando-a confusa sem saber explicar o porquê desses pesadelos associados (ler o primeiro livro de novo me ajudou nessa parte). Alguém sabe, e esse alguém não é revelado em A Força do Amor, deixando “a” incógnita para a parte três.

Fiquei meio decepcionado com a Suzanne – ela era tão bacana no primeiro livro e agora está um porre de chata; mas pra equilibrar as coisas a doce escritora Beth vem com tudo e faz muita diferença em várias situações. E quem aí percebeu um ‘clima’ entre Ivy e Gregory no primeiro livro, se prepare. Só posso afirmar isso, e se você pensa que isso é spoiler está eternamente enganado! Gostei muito da leitura, mais uma vez, simples e objetiva – me deixando bem acordado e ansioso para continuar a folhear as páginas. Máscaras caem, problemas surgem e quem pensa que tudo é muito dramático, acaba encontrando um belo romance mio policial, digamos assim. Gosto muito da protagonista, de verdade, pois ela é bem humana (é, eu sei que ela é humana, mas os sentimentos são aqueles esperados de acordo com o momento). Sabe quando você se coloca no lugar da personagem e passa a sentir o que ela sente? Isso acontece quando lemos esse livro, se um jeito bem charmoso.

O mundinho de Elizabeth Chandler é maior do que eu imaginava, e mal posso esperar para que todas as minhas dúvidas sejam respondidas em Almas Gêmeas, terceiro livro da trilogia. Recomendadíssimo... e quem ainda não curte sagas, essa é uma boa dica para passar a gostar.


5 de jan de 2011

Capa de Louco aos Poucos, de Libba Bray


A Editora iD, nossa parceira de blog, acabou de divulgar no twitter oficial da editora a capa seu lançamento para janeiro: Louco aos Poucos, de Libba Bray. A arte ficou bem bacana e se você ainda não conhece o livro ou a autora, acesse o site oficial dela clicando aqui.

Sonhos de consumo #2

Olá fiéis leitores do blog. 2011 começou com muitos livros para eu ler e resenhar (ainda bem, né!). Então, pensando nisso resolvi continuar a minha busca por um “cantinho da leitura perfeito”, daqueles bem aconchegantes e sonho de consumo de muita gente. Cacei algumas fotos bem bacanas para vocês darem uma olhada e comentarem, certo? Divirtam-se!

  • Eu acho bacana o estilo "office" em uma estante. Com os móveis certos, fica bem diferente e quebra o padrão moderninho.

  • Mas que estante é essa? Vermelho retrô e moderna ao mesmo tempo. Gostei muito. P.S.: esse escritório de 15m², ou seja, dá pra fazer de um local pequeno bem espaçoso e aconchegante.

3 de jan de 2011

[RESENHA] Amor de Redenção (Francine Rivers)


A oportunidade de ler Amor de Redenção foi realmente uma bênção, em todos os sentidos. Recebi o exemplar da editora Verus, selo do Grupo Editorial Record para resenha e ainda não conhecia o título até chegar pelos correios. A arte do livro é impecável, com uma bela capa e dentro tem páginas vermelhas que após ler o livro lhe dá um ar de “poxa, como foi bom ler esse livro e como essa cor é significante”. Sendo a primeira resenha de 2011, fico muito feliz em falar de um livro que ainda poucos brasileiros conhecem, já que é um lançamento, mas que com certeza fará um sucesso entre os apaixonados por um verdadeiro romance.

Pra quem vê a capa e pensa em um romance chato, com tema medieval antiquado, engana-se. Amor de Redenção prova que o verdadeiro romance; aquele em que o amor é analisado e exposto a vários problemas, mensurado e compreendido, ainda pode ser encontrado nas livrarias e publicado pelas editoras. Hoje, jovens se entregam na “magia” de romances sobrenaturais e por alguns momentos acabam esquecendo-se de como é o verdadeiro amor – o humano. As provações em que Angel, a protagonista, passa durante o livro são dramáticas e realistas; chegando a chocar o leitor. Angel é uma prostituta belíssima – a mais cara do bordel – e amargurada com a vida. Desde a infância sofre com o que o destino proporciona e acaba criando um “muro isolante” em que passa a não ter mais sentimentos, e a não acreditar neles. Daí chega Michael, um jovem fazendeiro que a vê passar pela rua e se apaixona à primeira vista. Deus a colocou em sua vida e ele sabe disso – porque Deus falou na mesma hora para ele; e a partir daquele momento ele não mede esforços em tirar Angel da vida como meretriz e se entregar para seu amor – puro e abençoado. Mas como convencer uma prostituta de que o amor existe e que ele não é apenas mais um homem a desejando? Como fazer de Angel uma conhecedora dos sentimentos mais lindos e intensos que o ser humano pode desfrutar? Ela foge de tudo o que Michael promete: uma vida com Deus em paz, e com um amor verdadeiro. Luta contra essa possibilidade, pois tem medo de sentir, simplesmente sentir.

Não vou estragar o livro contando mais do que isso. As 468 páginas da obra fazem isso melhor do que eu. Apenas digo isso: leia. Descubra como uma vida pode ser chacoalhada e transformada de uma forma totalmente divina e especial. Esse livro não é um romance qualquer, é uma lição de vida. E não é uma lição em que você depois de uns minutos esquece e depois vai ao cinema; é uma lição em que você fica horas analisando a sua vida e afirmando: é verdade, tudo é possível quando se conhece a Deus. Recomendo a todos que são amantes de um bom livro, daqueles que temos orgulho de tê-lo na estante e depois de um tempo reler e até emprestar. Se você ainda não conhece a obra de Francine Rivers, está perdendo tempo de se renovar.