31 de mai de 2011

Conheça: Série 3 Porcento

A série "3% Porcento (3%)" é uma novidade que eu vi no blog da Garota It e que me impressionou muito. Se liga na história super sci-fi: um mundo completamente dividido entre o lado bom e o lado ruim. Qual você queria viver? Bem, claro que no lado bom certo? Pois bem, somente 3% da população conseguirá passar para o outro lado, ao completarem 20 anos. Mas para atingir o objetivo, terão que passar por provas não tão simples assim.
Bacana, certo. Melhor ainda: a série é brasileira! É muito bacana ver que existe talento no nosso país capaz de criar obras tão bacanas como esse piloto de 3%. O primeiro capítulo está no YouTube mas os criadores estão a procura de uma emissora para transmitir. Com certeza com essa qualidade de enredo e gravação já está quase certo de que eles conseguirão.



Como a Pam, do Garota It disse, é uma série bem diferente das que encontramos aqui no Brasil e nos remete a lembrar de obras como Jogos Vorazes e Destino, sucessos literários que abordam o mesmo tema de sociedades controladoras. Quer apoiar a série? Sigam o twitter, curtam o projeto no Facebook e se inscrevam no canal do Youtube e claro, assistam! Vale muito a pena!

27 de mai de 2011

[RESENHA] Diário de uma Paixão (Nicholas Sparks)


Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre esse livro. Também já deve ter ouvido falar do autor. “Diário de uma Paixão” foi a primeira obra de Nicholas Sparks a ser publicada, fazendo o autor ser mundialmente conhecido e popular devido ao enorme sucesso nas livrarias. Mas, o que será que tem nesse livro capaz de quebrar recordes, tornar-se um best-seller e faturar milhões em bilheteria numa adaptação cinematográfica? Bem, durante a minha leitura encontrei os tais motivos para todo esse sucesso.

A narrativa começa com um senhor já de idade, reclamando da velhice e contando com o é sua vida na casa de repouso onde agora vive. Ele lê todos os dias para uma senhora um diário onde está registrado umas das mais belas histórias que ele conhece – o romance de Noah e Allie. A narrativa logo corta para o momento em que o diário é lido e temos conhecimento de toda a história: Allie e Noah se conheceram no verão e logo se apaixonaram, porém a família da moça impede que o romance tenha um futuro devido a Noah ser de classe social inferior ao da amada. Isso os afasta de tal modo a não se verem por quase 14 anos até que em uma bela manhã em Nova Berna, Noah reencontra sua amada, agora noiva de outro, na frente de sua porta. Isso faz com que os dois revejam seu passado juntos e imaginem o que poderá dar no futuro com esse reencontro nada convencional. A história parece ser simples, mas não se engane.

Nicholas é um gênio. Desde o princípio da leitura ele esconde segredos e detalhes importantes, que quando descobertos fazem toda a diferença na leitura – fazendo dela ainda mais cativante e impactante. A alternância de tempo pode até ser confuso em alguns momentos da leitura, que são pouquíssimos, acredite, mas nada capaz de desmerecer a continuidade. O modo como ele descreve sentimentos, sensações e momentos são únicos e merecem destaque – a aplicação de poemas durante a obra também nos leva a conhecer os personagens cada vez mais ao ponto de no meio da leitura você ser capaz e traçar todo um perfil psicológico de cada um (genial). A leitura é rápida e muito bem editada, o que facilita e muito o entendimento. Cada palavra, cada frase, cada descrição não deve ser deixado de lado pois tudo isso é essencial para criar a atmosfera do amor único e até utópico de Noah e Allie. Para quem ainda não assistiu ao filme, vai uma dica: leia o livro primeiro e se surpreenda com a qualidade da adaptação – é magnífico ver as cenas prontas e saber o que cada personagem está pensando. Pra quem já viu o filme e já sabe como termina, vale também uma dica: a leitura vai te proporcionar uma nova visão dos personagens, o que eles realmente estavam sentindo a cada cena, gesto ou fala. Afinal, somente as palavras tem esse poder de expressar o real pensamento do autor, e não uma adaptação – mesmo que fiel.