30 de abr de 2012

Resenha | Em Chamas

ATENÇÃO: ESTA RESENHA CONTEM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO DA SAGA.

Finalmente li Em Chamas. Novamente me surpreendi. Não costumo escrever resenhas logo após a leitura do livro, fico amadurecendo toda a história na minha mente e absorvendo o que realmente foi ou não relevante para mim, mas com esse livro nada disso foi preciso ser feito; de tal madura a história já seja. Suzanne Collins sabe dar mesmo um show de surpresas, pois, quem já leu Jogos Vorazes, pois mais que saiba que se trata de um livro distópico e político de certa forma, o tom da história muda, e pra melhor. Como já havia afirmado antes, os livros de Collins são feitos para serem analisados e sofridos. Não é um simples young-adult.

Retomando a história, nesse segundo livro temos Katniss e Peeta como vitoriosos do últimos jogos. Seus problemas com comida passaram e ambos vivem bem melhor, na Vila dos Vitoriosos dos Distrito 12. Mas há um problema: seus atos suicidas no final dos jogos resultaram num espírito de rebelião por toda a Panem, e  o Presidente Snow não está nada feliz com isso. Daí começa todo o desenvolvimento da trama, que passa de uma simples história para uma complexa crítica a todo o sistema em que vivemos.

Assim, somos apresentados a vários novos fatos de rebelião, reviravoltas e muitas, muitas surpresas. Não tem como não se surpreender com tamanha reviravolta na história! A cada página, respirava fundo tal era a tensão das passagens e nelas, muitas novidades. A autora não economiza nas descrições (o que ajudou e muito na visualização das cenas, antes em carência no primeiro livro) e o livro torna-se interessante a cada palavra lida. E aqui vai uma dica: leiam o mais pausadamente possível (se conseguirem!); ao longo da leitura você melhor visualiza as cenas a analisa todo o contexto do momento. É incrível.

Mas, é claro, como nem tudo é perfeito, o início do livro deixa um pouco a desejar. Nunca detestei tanto a Katniss durante a primeira parte do livro! Garotinha chata, hein? Mas graças à Deus nossa querida protagonista foi melhorando ao ponto de amá-la perto do final. Outra coisa que me chamou a atenção foi a maior presença de Gale, que finalmente se destaca,(mesmo que pouco em comparação a outros personagens) sendo protagonista de uma das cenas mais intensas de todo o livro. E sim, Cinna continua firme e forte ao lado de Karniss como seu estilita e grande amigo; e sua participação é per-fei-ta! Emoção pra dar e vender!

E é claro que somos apresentados a novos personagens. E eles não deixam nada a desejar aos que já conhecemos. Anotem esse nome: Finnick. Just saying.

Em resumo, Em Chamas sabe dar um show de surpresas. Por mais que eu ame o primeiro livro da saga, este torna-se superior por ser mais denso, complexo e adulto - e isso me fascina. O bacana é perceber que a história de Katniss cresceu e poderia simplesmente acontecer nos dias de hoje. Por isso é tão importante ler esse livro. Retrata aquilo que pode ser vivido, por isso tamanha a interação e envolvimento com a história. Decidiu ler? Prepare-se, respire bem fundo e que a sorte esteja sempre ao seu lado.