24 de jul de 2011

[Resenha] A Janela de Overton

Está cada vez mais difícil expressar em palavras os sentimentos que cada livro transmite para mim. É impressionante a capacidade que eles têm se surpreender e fascinar em poucas páginas. Se você já ouviu falar de A Janela de Overton, não se interessou muito ou achou a sinopse um tanto superficial, é melhor mudar de idéia lendo essa resenha.

No livro, somos apresentados a Noah Gardner, um executivo das relações-públicas bem sucedido, rico, bonito e poderoso. Ele trabalha na Doyle & Merchant, a empresa de seu pai Arthur Gardner responsável pela relações-públicas de várias pessoas importantes nos EUA. Ao longo descobrimos que a empresa mascara grandes escândalos do governo, tudo fazendo parte de um gigantesco plano de iniciar a Nova Ordem Mundial. Noah não acreditava em teorias da conspiração até conhecer Molly Ross, uma ativista política engajada num grupo de patriotas que temem que os EUA que eles conhecem estão prestes a desmoronar. Noah se vê dividido entre a ambição do pai e as verdades que Molly traz a tona sobre a conspiração contra os EUA.

É um thriller emocionante do início ao fim. A Janela de Overton é uma bela aula de história e política americana. Calma! Se você não curte esses temas, relaxe! O livro em nenhum momento é chato ou entediante devido a esses pontos. Ao longo da narrativa entramos numa investigação intensa onde são citados desde grandes presidentes americanos a filósofos políticos, nos fazendo repensar a razão dos fatos e das escolhas do povo. Juntamo-nos a Noah, Molly e seus amigos patriotas na busca por verdades sobre a conspiração americana e nos surpreendemos com cada descoberta, assim como Noah que viva em uma redoma de vidro sem saber das verdades e atrocidades que seu pai comanda e esquematiza.

Confesso que no início da leitura senti certa dificuldade com a grande quantidade de informações extras no rodapé das páginas, explicando quem citou dada frase, ou comentando o que fez certo presidente, mas nada disso é descartado e sim muito bem colocado, nos fazendo conhecer mais sobre a cultura e a política dos EUA. É narrado em terceira pessoa, o que facilita muito analisar os personagens, cada um muito bem escritos. Espere um filme desse livro, com certeza.

Creio que Glenn Beck já está na minha lista de autores favoritos, sem dúvida. O modo como ele conduz a narrativa (por sinal muito bem organizada) através de cenas emocionantes e um suspense que nos faz abrir a boca nas últimas páginas (realmente, eu fiquei muito surpreso com o final!) é digno de palmas. Poucos são os autores que abordam um tema por muitas vezes entediante ou levado como ‘loucura’ e o transformam e algo real e crível, one aplicamos na nossa vida como sociedade: como análises sobre o “american way of life” e as verdades sobre os fatos históricos (como o 11 de setembro, por exemplo). É um livro corajoso, intenso e bem rápido. Quer descobrir a verdade sobre tudo, sem a maquiagem da Doyle & Merchant? Leia este livro.

P.S.: O final é bem tendencioso, nos faz pensar que haveria continuação, outro livro. Mas, em outra análise vejo que a continuação do livro somos nós que escrevemos através do que realmente queremos acreditar, ou negar.
[ATUALIZADO] Haverá continuação do livro sim, será lançado em 2012.

P.S.2.: No final do livro encontra-se um rico posfácio mostrando detalhes de fatos no livro que realmente aconteceram na vida real. Ele nos dá dicas do que pesquisar no Google, e descobrir todas verdade. Não é bacana? Me senti dentro do livro!